CÂNCER DE PRÓSTATA

Câncer de próstata é o tumor que afeta a próstata, uma glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. O câncer de próstata é o mais frequente entre os homens, depois do câncer de pele. Embora seja uma doença comum, por medo ou por desconhecimento muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto.

Segundo o Ministério da Saúde, as estimativas apontam 65.840 novos casos em 2020 no Brasil. Esses valores correspondem a um risco estimado de 62,95 casos novos a cada 100.000 homens, além de ser a segunda causa de morte por câncer em homens no Brasil, com mais de 14 mil óbitos. Com o aumenta da estimativa de vida na população mundial, estima-se que até 59% da população com mais de 79 anos terão Câncer de Próstata.

Não existe prevenção para o Câncer de Próstata, mas sim diagnóstico precoce. Nesse sentido, a consulta anual com o Urologista tem importância para a avaliação da saúde do homem e deve incluir o rastreio do Câncer de Próstata, que envolve a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico) no sangue e a realização do Toque Retal. Na presença de alguma alteração em um dos dois exames, estará indicada a biópsia da próstata em busca do diagnóstico. 

Drº Bruno, mas afinal o que é a Próstata?

A próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozóides. Em homens jovens, a próstata possui o tamanho de uma ameixa, mas seu tamanho aumenta com o avançar da idade, podendo provocar dificuldade para urinar, quadro que chamamos de Hiperplasia Prostática Benigna.

 

Que tipo de sintoma o paciente deve preocupar o homem, quanto ao Câncer de Próstata?

Geralmente o câncer de próstata é um dos que menos apresentam sintomas. Além disso, em muitos casos os sintomas acabam sendo confundidos com outras doenças. Geralmente, o tumor de próstata é detectado durante um check-up de rotina, e a doença começa a se manifestar já em estágios mais avançados, sendo os sintomas mais comuns:

  • necessidade frequente de urinar

  • dificuldade para começar ou interromper a micção

  • fluxo fraco ou interrompido de urina

  • dor ou ardor no canal

  • sangue na urina ou no sêmen

  • dificuldade de ereção

  • ejaculação dolorosa

  • dor frequente e rigidez na parte inferior das costas, quadris ou coxas

Quais homens possuem maiores chances de vir a ter Câncer de Próstata?

Os principais fatores de risco para o Câncer de Próstata envolvem:

  • Idade, sendo mais comuns em pacientes maiores de 65 anos

  • Histórico familiar, que pode aumentar em até 7X a chance do indivíduo ter tumores

  • Etnia, pacientes negros tem até 2,5X mais chance de desenvolverem câncer de próstata

  • Obesidade, de acordo com o estudo REDUCE, mostrou associação da obesidade com tumores de alto risco

  • O álcool parece apresentar uma correlação de acordo com a dose diária ingerida

  • Alimentos ricos em licopeno e caroteno como o tomate, ricos em vitamina E e Selênio, não mostraram benefício significativo em prevenir os tumores prostáticos, de modo que não temos forte evidência científica que hajam medidas protetoras para o Câncer de próstata, mas sim diagnóstico precoce

Mas afinal quando o homem deve procurar o Urologista?

 

Sempre digo que o Urologista deve acompanhar o homem desde que ele nasce. Voltado para a avaliação da próstata, pela Sociedade Brasileira de Urologia, temos a recomendação de realizar rastreio aos 45 anos, em homens com histórico familiar e/ou negros, ou acima dos 50 anos, nos demais indivíduos. Porém nada impede que façamos a avaliação mais precocemente, pois hoje já sabemos que homens com PSA <1ng/ml antes dos 40 anos tem uma chance menor de vir a ter Câncer de Próstata ao longo de sua vida.

 

E a elevação do PSA significa Câncer de Próstata?

Nem sempre. O PSA é produzido pela Próstata, porém ele pode estar aumentado em qualquer doença da próstata que pode incluir a Hiperplasia Prostática Benigna, os quadros infecciosos da próstata, como as prostatites, entre outros. Desse modo, o exame isolado não diz muito, devendo ser interpretado de acordo com os sintomas do paciente, bem como de acordo com sua curva evolutiva ao longo do tempo, para dessa forma se optar por realizar uma biópsia ou não. 

E qual a importância do toque retal?

O toque retal ainda permanece como fundamental na avaliação prostática. A região da próstata que frequentemente está acometida pelos tumores de próstata pode ser tocada nesse exame. Sabemos que uma parte dos pacientes com Câncer de Próstata vai ter o PSA normal e o toque retal alterado, ou seja, nesses casos o urologista poderá palpar um nódulo, gerando um alarme que motivará uma biópsia da próstata. Infelizmente 2/3 dos homens nunca realizaram o exame de toque retal. E ainda pior, é fato que alguns desses tumores que apresentam alterações no toque com PSA normal, são indiferenciados, isto é, costumam ter comportamento mais agressivo.

E como é feito o diagnóstico de fato do Câncer de Próstata?

O diagnóstico de certeza, será por meio da Biópsia da Próstata, ou seja, em caso de elevação do PSA ou alterações no exame de toque retal, a biópsia estará indicada para que seja realizada a análise microscópica do material da próstata por meio do médico patologista. Vale lembrar que a biópsia é realizada com retirada de fragmentos da próstata, sendo que o seu resultado negativo, não necessariamente exclui o diagnóstico do Câncer de Próstata, tendo em vista que pode ter sido retirado um fragmento de uma região que não possuísse lesão. Nesse caso, exames e acompanhamentos complementares se farão necessários.

Mas e a ressonância da próstata, qual sua aplicabilidade?

A Ressonância Multiparamétrica da Próstata tem tido grande aplicabilidade na atualidade. O exame pode ter utilizado durante o rastreio do câncer de próstata, em pacientes que apresentam alterações de PSA ou do toque retal que realizaram biópsias, mas que as mesmas vieram negativas e ainda haja persistência da hipótese do tumor. Tem relevância também no estadiamento pós diagnóstico para avaliarmos a localização da lesão bem como sua extensão para estruturas vizinhas à próstata. E, finalmente, ela também pode orientar a realização da biópsia da próstata direcionando a biópsia para uma lesão alvo.

Como avaliar se um tumor de próstata é mais ou menos agressivo que outro?

A grande maioria dos cânceres de próstata serão Adenocarcinomas. A biópsia trará consigo a classificação de Gleason que é uma pontuação dada ao tumor para classificar a lesão de acordo com prognóstico, sendo que a pontuação varia de 2 a 10. quanto maior a nota, mais agressiva a lesão. Além disso, presença de doença localizada na próstata ou acometendo estruturas ao seu redor e valores de PSA são parâmetros que permitem avaliar a agressividade do tumor e também a orientar o tratamento.

Na evidência da presença de Câncer de Próstata, quais as formas de se realizar o tratamento?

Quando o paciente recebe o diagnóstico de Câncer de Próstata é importante avaliarmos se a doença está contida na próstata, se ela avança localmente próximo da próstata ou se ela já se disseminou a distância, as conhecidas metástases que para a próstata geralmente são para os gânglios pélvicos e para os ossos. Dada essas informações, poderemos dividir os pacientes nos que apresentam doença localizada, localmente avançada e metastática. Com isso, tratamentos com Cirurgia, Radioterapia, Bloqueio Hormonais, Bloqueadores da produção de Andrógenos, Quimioterápicos, Imunoterapia são opções de tratamento, sendo fundamental avaliar cada paciente de maneira individual e personalizada.

Qual orientação o senhor deixa para os nossos pacientes de Bauru e região?

Costumo dizer que a consulta urológica é muito mais que a avaliação da próstata. Trata-se de uma oportunidade do homem poder expor diversas situações da saúde masculina que por vezes se encontra comprometida. Somado a isso, a avaliação da próstata se torna fundamental pelos riscos desse tipo de Câncer e visto que, não possuímos prevenção para esse tipo de tumor, mas sim um diagnóstico precoce, que pode mudar a história da doença. E diante do diagnóstico, precisamos avaliar se estamos diante de uma doença pouco ou muito agressiva, que nos permitirá agir de maneira personalizada em cada caso para oferecer o melhor cuidado ao nosso paciente.

Se você tem dúvidas sobre o rastreio do Câncer de Próstata ou teve o diagnóstico e deseja uma orientação sobre o seu caso, venha fazer sua avaliação com Dr Bruno em Bauru. Nosso centro dispõe de todos os recursos diagnósticos e de tratamento, incluindo a Cirurgia Robótica da Próstata para tratamento minimamente invasivo do nosso paciente. Agende sua consulta 014 3313 6740 | 014 99101 4588.

Clínica Integra | Av. Comendador José da Silva Martha, 3-30, Jd Estoril, Bauru/SP

CDU - Centro de Diagnósticos da Unimed | Rua Agenor Meira, 12-34, Centro, Bauru/SP